[ editar artigo]

Vai ser só um bolinho!

Vai ser só um bolinho!

Quantas de nós já falamos essa frase enquanto planejávamos o aniversário de um filho? E quando chegava o grande dia, aquele festão!

Mas 2020 trouxe um grande susto: o coronavírus. Pânico, medos, incertezas, isolamento, saudades, aniversário chegando e... vai ser só um bolinho mesmo!

Ontem comemoramos o oitavo aniversário da Clara, estamos há 97 dias em isolamento social e o "só um bolinho" aconteceu.

Queríamos uma festinha maior, com amiguinhos e pessoas que amamos estar perto? Siiimm! Mas o "só um bolinho" não deixou de ser mágico e especial.

As festas maiores são legais, mas não conseguimos "curtir" e dar atenção para todos os convidados. Nas festas pequenas valorizamos o real significado do dia: a criança!

Pela primeira vez preparei o bolo e os docinhos com ajuda da Clara e da vovó. Na decoração 14 balões, bandeirolas e enfeites do @aiquetudofestaemcaixa, escolhemos o tema e recebemos tudo dentro de uma caixa. Amei o capricho e fofura dessa empresa!

Estamos num período de refletir e ressignificar valores perdidos. Nem sempre precisa ser festão, nem sempre precisa de muitos presentes...

O que precisa é valorizar o motivo da comemoração: a vida da criança! Mostrar para ela que esse dia é especial independente de festa ou presentes...

Aqui a festa começou um dia antes com a preparação do bolo e docinhos, e quando deu meia noite contei detalhadamente como foi o dia do nascimento dela. Eles amam ouvir histórias deles....

A Clara amou sua festa de quarentena e é isso que importa. Momentos que ficarão guardados na memória. 

Se a festa é grande ou pequena, é o coração que diz. E tenho a certeza de que foi grande no coração dela!

 

Veja também https://comunidadematerna.com.br/blog/a-festa-da-chuva

 

 

 

 

Comunidade Materna
Dani Nalini
Dani Nalini Seguir

Mãe do Pedro e da Clara!

Ler matéria completa
Indicados para você