[ editar artigo]

Ficou para depois...

Ficou para depois...

Ficou para depois a reunião de negócios, o fechamento de um contrato importante, a viagem a trabalho, a compra do apartamento.

Ficou para depois a faculdade, a entrevista de emprego.

Ficou para depois o corte de cabelo, a maquiagem de todos os dias, as unhas feitas.

Ficou para depois a viagem tão sonhada, o show da banda favorita, o campeonato de futebol.

Ficou para depois a roupa de marca, as jóias, a escolha do sapato que vai usar, o perfume importado.

Ficou para depois a reforma da casa, a raiva pelo filho ter sujado o sofá novo, o passeio com o carro importado.

Ficou para depois a festa de casamento, a festa de aniversário que já estava paga, a roupa de gala.

Ficou para depois o uniforme escolar, o recreio, a prova, o ir e voltar da escola, o encontro com professores e colegas.

Ficou para depois o brinquedão do shopping, o piquenique no parquinho, o brincar na casa do amiguinho.

Ficou para depois o balé da filha, o futebol do filho, a natação.

Ficou para depois o café da tarde com as amigas, o happy hour com os amigos na sexta, a pizzaria com a família no sábado.

Ficou para depois tomar água no copo do outro, dar uma mordida no sanduíche do outro, lamber o sorvete do filho.

Ficou para depois a balada, o beijo na boca, a conquista.

Ficou para depois se apaixonar, o encontro tão esperado, a relação íntima.

Ficou para depois o abraço no vovô e na vovó, o aperto de mão, o toque para se cumprimentar.

Ficou para depois o cafuné no cabelo....

Ficou para depois a briga com a família, com a amiga ou com o sócio...

Ficou para depois....

O mundo parou e tudo aquilo que parecia inadiável, ficou para depois....

O mundo parou, eu parei, você parou.

E agora?

Agora é hora de olhar para dentro, olhar para os filhos, para a família, para aqueles que tanto amamos.

Agora é hora de cuidar da nossa casa, como nunca cuidamos antes.

Agora é hora de parar de reclamar das segundas-feiras, já que todos os dias hoje “são” segundas-feiras.

Agora é hora de olhar com empatia para as pessoas que vivem com o básico, e aquelas que nem tem o básico...pois hoje não precisamos de nada, além do básico.

Agora é hora de dividir o “pão” com aqueles que não puderam “estocar” nem 1 kg de feijão.

É hora de olhar com empatia para as árvores, flores, terra, céu e mar....e toda a natureza que nos proporciona viver. Para os animais que sofrem e morrem para estarem em nossos pratos.

Agora é hora de refletir sobre tudo que deixávamos para depois, mesmo quando podíamos fazer.

Hoje não mais podemos, ficou mesmo para depois...

E o depois, não sabemos quando e como será.

Hoje vivemos a saudade de pessoas queridas e a vontade de protegê-las para que nada de mal lhes aconteça. A vontade de abraçar, perdoar e ser perdoado. Hoje queremos de volta tudo aquilo que nunca vivemos de verdade.

Tudo que era grande, ficou pequeno diante do que estamos vivendo.

O mundo adoeceu e precisou parar.

É hora da nossa cura para curarmos o mundo.

Olhe para dentro, olhe para o mundo de uma forma que nunca olhou antes.

Dani Nalini
Imagens Freepik

Comunidade Materna
Dani Nalini
Dani Nalini Seguir

Mãe do Pedro e da Clara!

Ler conteúdo completo
Indicados para você