[ editar artigo]

Alterações nas orelhas em recém nascidos: o que posso fazer?

Alterações nas orelhas em recém nascidos: o que posso fazer?

Exames pré-natais, consultas com obstetras, o momento do parto, a expectativa de amamentar, os primeiros exames neonatais...muita coisa acontece nessa família que acabou de aumentar!

A emoção permanece intensa, mas adrenalina vai diminuindo progressivamente. Com isso, passamos a reparar mais nos detalhes dos pequenos...o formato da face, com quem se parece mais, como muda tão rápido!

A cada 20 crianças, 1 vai apresentar alguma alteração nas orelhas, de mais simples a mais complexa. Um achado muito comum é a de “orelhas de abano” ou de “orelha dobrada”.

A cirurgia para a correção das orelhas só é indicada após os 7 anos de idade, uma vez que precisamos aguardar o crescimento total da face da criança, bem como o seu amadurecimento e maior colaboração no pós-operatório.

O que poucos sabem é que temos sim algo para fazer nas primeiras semanas de vida!

Os hormônios maternos ainda estão circulando no corpo do bebê, fazendo com que as cartilagens fiquem maleáveis. Assim, conseguimos moldar as orelhas para corrigir as deformidades de orelhas! O resultado é de longo prazo, na maioria das vezes evitando um procedimento cirúrgico no futuro.

O procedimento não traz nenhum desconforto ao bebê e é realizado no consultório! A principal desvantagem é que pode apenas ser realizado até a 6ª semana de vida.

Para quem quiser mais informações sobre o tema, elaborei um e-book sobre as deformidades de orelha.

Enviarei por e-mail aos interessados: https://forms.gle/Wtkf9QB4uoDaw4Q1A

Comunidade Materna
Rafael Zatz
Rafael Zatz Seguir

Cirurgião Plástico Especializado no tratamento de crianças: Moldagem de Orelhas, Otoplastia, Ptose Palpebral (Pálpebras Caídas), Fissura Labiopalatina, Nevus Melanocítico Congênito, Hemangioma, Cir em Adolescentes. Cirurgia Estética em Adultos

Ler conteúdo completo
Indicados para você